Para que Viana não esqueça: O Aquário (Municipal) de Viana

António Mário Leitão
2 Jul. 2024 2 mins

Em 1986, pela mão do Arq. Rui Lima Martins, o Clube de Vela de Viana do Castelo iniciou uma extraordinária fase de expansão associativa da qual se deve deixar registo na história da cidade. O Campeonato do Mundo da Classe Vaurien de 1988, por exemplo, trouxe à região mais de 200 atletas e familiares de 16 países, aos quais se juntaram centenas de mirones que durante duas semanas se deliciaram com as provas. Abordarei esse tema no futuro.

Hoje venho recordar um acontecimento de há 35 anos, quando aquele Clube e a Câmara Municipal decidiram construir um edifício na Praia do Cabedelo destinado à instalação de um centro de biologia marinha, o qual se desejava que evoluísse para um aquário municipal.

Foi notável o entusiasmo de algumas dezenas de associados, que se traduziu na construção de 21 tanques de água salgada, a maioria dos quais de 1000 litros, que chegaram a albergar 215 exemplares de diversas espécies da nossa costa.

O edifício tinha um excelente bar e instalações sanitárias de alto nível, como um conjunto de 8 lava-pés em cobre com um design lindíssimo, e foi inaugurado em 1989 pelo saudoso Ministro do Mar, Prof. Doutor Fernando Real, com a presença do Governador Civil Roleira Marinho e do Eng. Adolfo Macedo, Director do PNPG. Curiosamente, um mês depois recebeu a visita do Eng. Macário Correia, Secretário de Estado do Ambiente, que tinha cofinanciado o projecto. António Mega Ferreira, já empossado como comissário da futura Expo/98, dirigiu uma carta ao clube com felicitações.

O Aquário de Viana durou pouco mais de seis meses.

Tags Opinião

Em Destaque

Notícias atuais e relevantes que definem a atualidade e a nossa sociedade.

Opinião

Espaço de opinião para reflexões e debates que exploram análises e pontos de vista variados.

Explore outras categorias